Nota pública: Direção do SNA é CONTRA O IMPOSTO SINDICAL OBRIGATÓRIO

por SINDICATO NACIONAL DOS AEROVIÁRIOS, 02/05/2017 às 14:59 em Artigos

A direção do SNA participou com afinco dos movimentos realizados no dia 28 de abril, por entender que as reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo Michel Temer (PMDB) são um grande retrocesso social. Porém, infelizmente, apesar da seriedade e comprometimento com seu trabalho político e sindical, a direção desta entidade recebeu algumas críticas de pessoas desinformadas. Essas pessoas afirmaram que o único motivo para esta entidade ter aderido ao movimento foi o suposto medo de perder o recolhimento do imposto sindical obrigatório, pago anualmente pelos membros da categoria.

A direção do SNA vem à público reiterar o que sempre afirmou, seja em seus discursos políticos, seja em suas publicações ou documentos oficiais: esta entidade é ABSOLUTAMENTE CONTRA o imposto sindical obrigatório, por entender que esta obrigatoriedade possibilita a criação de entidades sindicais que não são comprometidas com o (a) trabalhador (a), que têm como uma de suas finalidades a satisfação de interesses pessoais. A direção do SNA acredita que uma entidade séria e comprometida com a categoria deve sobreviver apenas da contribuição sindical, que é o desconto mensal em contracheque autorizado pelos associados ao seu sindicato. 

O SNA entende que apenas aqueles que acreditam na representatividade do seu sindicato devem ajudar a custear sua manutenção e luta. A participação desta entidade nas manifestações do dia 28 teve como objetivo exclusivo a defesa dos direitos não só da categoria aeroviária, como dos trabalhadores e trabalhadoras em geral. Incluindo aqueles que afirmaram que este Sindicato está na luta por questões financeiras e interesses particulares de sua direção. A falta de esclarecimento de uma parcela da sociedade civil não vai desanimar esta entidade, nem desmotivar seus dirigentes sindicais, que se mantêm firmes em seu propósito. A luta continua.   

Texto: Cláudia Fonseca | Ag. Amora 

Fotos: Cynthia Tomari | Ag. Amora

Tags:   reforma-trabalhista   reforma-previdenciaria   greve-geral   28-de-abril