Caminhoneiros: SNA orienta sobre remarcação de passagens

por SINDICATO NACIONAL DOS AEROVIÁRIOS, 24/05/2018 às 15:15 em Artigos

A greve dos caminhoneiros interfere em todos os setores comerciais do país, entre eles, o da aviação civil. Treze aeroportos podem ficar sem combustível nesta quinta-feira, 24 de maio, caso não ocorra reposição de querosene. Brasília (DF), Santos Dumont (RJ), Congonhas (SP), Confins (BH) e Recife (CE) são alguns exemplos. A direção do SNA (Sindicato Nacional dos Aeroviários) apoia o movimento da categoria e orienta o público usuário a entrar em contato com as companhias aéreas antes de tentar embarque, para verificar a disponibilidade dos voos.

Para o SNA, esta é uma oportunidade para a sociedade civil entender que uma grande mobilização pode trazer transtornos, mas que o objetivo visa o bem comum. O alto preço do combustível não impacta apenas no setor de transportes, mas no preço de todos os materiais que são transportados, seja pela indústria de alimentos, têxtil ou de eletrodomésticos, por exemplo. Ou seja, se a gasolina está cara, o valor dos itens que você consome no supermercado também aumenta.

O mesmo ocorre nos casos em que aeroviários e aeroviárias realizam greves por aumento de salários e melhores condições de trabalho. Em muitos casos, a precarização da mão de obra nos aeroportos prejudica a segurança de voo e coloca a vida de passageiros em risco. Esta entidade entende o movimento de greve dos caminhoneiros como legítimo e se solidariza com a categoria.

Recomendações para os passageiros

Saiba como os passageiros devem  proceder, segundo comunicado das principais empresas aéreas:

Passageiros da Latam serão isentos de tarifas, caso desejem remarcar seus voos domésticos com partidas, chegadas ou conexões programadas para Aracaju, Brasília e Recife, nos dias 23 e 24 de maio.

A assessoria da Gol informa que clientes impactados por eventuais cancelamentos devem procurar a empresa para remarcar as viagens, que serão realizadas de acordo com a disponibilidade e sem cobrança extra de taxas. O reembolso do valor também é uma opção.

Na Azul já houve o cancelamento de mais de dez voos. A empresa informa que o público usuário pode remarcar voos programados até 31 de maio sem qualquer custo adicional.

A Avianca também garante isenção na taxa de remarcação.

Texto: Ag. Amora
Foto: Maciel Fogo
 

 

Tags:   greve-caminhoneiros